Veja como estamos utilizando o P&D para gerar inovação e reduzir os custos de manutenção de hidrelétricas

Aplicar revestimentos em peças de hidrelétricas talvez foi um dos maiores desafios que tivemos em 15 anos de história. As principais dificuldades encontradas para esse tipo de aplicação foram basicamente duas:

1 – Tamanho das peças: Quando se fala em turbinas de hidrelétricas, tudo é grande. As peças que fomos demandados eram de turbinas bulbo das usinas do Rio Madeira (UHE Jirau e UHE Santo Antônio. Cada pá, com aproximadamente 2,5 metros de altura, com 10 toneladas de peso.

2 – Complexidade da superfície: Como aplicar um revestimento numa peça de grande porte, em forma de hélice, com camada homogênea em toda a superfície?

O desenvolvimento do projeto de aplicação permitiu que conseguíssemos aplicar o revestimento de Carboneto de Tungstênio Cromo nas pás da UHE Santo Antônio, com processo totalmente robotizado, na nossa unidade em São Leopoldo e nas pás da UHE Jirau, através da instalação de uma filial no estado de Rondônia, dentro das instalações do cliente.

As usinas do Rio Madeira utilizam a própria vazão do rio para gerar energia, o que significa que as partículas sólidas presentes na água (em grande quantidade) passam pelas turbinas e ocasionam severo desgaste por erosão. Esses danos podem acarretar na parada de equipamentos para intervenção com elevados custos de manutenção.

Desgaste por erosão em pás de hidrelétrica

É de conhecimento, que, em algum momento, o revestimento vai ser desgastado. Para prevenir esses problemas, a UHE Jirau lançou o desafio: Reaplicar o revestimento nas pás  através de processo robótico, de maneira preventiva, em períodos planejados. Foi então que nasceu o Projeto EMMA. Ele é uma parceria da Energia Sustentável do Brasil, com a Rijeza e a Universidade Federal do Rio de Janeiro para criar a tecnologia de aplicação.

Claro que a aplicação do revestimento é importante, mas o maior desafio encontrado foi com acessar a região de aplicação, com todos os equipamentos, por uma escotilha de 1 metro de diâmetro.

Quer conhecer saber como ultrapassamos essa barreira? Veja o vídeo do Projeto EMMA que apresenta a tecnologia desenvolvida.

Todo o processo de aplicação do revestimento foi desenvolvido no Centro de Pesquisa e Tecnologia da Rijeza.

O projeto EMMA é um projeto de inovação regulado pelo programa de pesquisa e desenvolvimento da ANEEL e gera resultados científicos, tecnológicos e econômicos para o setor elétrico do Brasil

Confira a seguir a apresentação de nosso Centro de Pesquisa e Tecnologia para redução de custos de manutenção.

Compartilhe este conteúdo:

Centro de Pesquisa e Tecnologia Rijeza

Ajudamos você a selecionar a melhor alternativa do ponto de vista técnico e econômico. Conheça nosso Centro de Pesquisa e Tecnologia para solução dos problemas de desgastes.

ico-landing-page

Entre em contato conosco

Descreva abaixo de que forma podemos auxiliar o seu negócio:

    Entre em contato conosco

    Descreva abaixo de que forma podemos auxiliar o seu negócio:

      Qual é a sua necessidade?

      Entre em contato conosco e descreva qual o seu problema para que possamos avaliar de que forma podemos auxiliar o seu negócio:

      Conheça os revestimentos contra desgastes metálicos e cerâmicos utilizados pela Rijeza.

      Conheça as principais aplicações dos revestimentos contra desgastes na indústria.

      Rijeza Metalurgia

      Revestimentos contra desgastes

      RS 240, KM 4, 3815, Bairro Scharlau
      São Leopoldo – RS

      Desenvolvido por
      SiriusPrime

      Qual a sua necessidade?

      Descreva abaixo de que forma podemos auxiliar o seu negócio:

        Agradecemos pelo seu interesse!

        Faça o download deste material clicando no botão a seguir:

        ×

        Olá!

        Clique no contato abaixo para iniciar uma conversa:

        × Como podemos ajudá-lo?