Desgaste abrasivo ou erosivo: 3 dicas para identificar a diferença e especificar melhor os seus revestimentos contra estes desgastes

Resolver problemas de desgastes de peças industriais é uma excelente alternativa para melhorar a produtividade e competitividade das empresas. Também contribui de forma significativa com a redução de custos no médio e longo prazos.

Nesse texto, vou deixar 3 dicas básicas para você entender melhor a diferença entre o desgaste por abrasão e o desgaste por erosão. Eles são diferentes, mas é comum os profissionais aplicarem materiais errados por não saberem as suas diferenças. Por isso, você vai aprender aqui como identificar as diferenças entre um e outro, de forma a especificar melhor os seus revestimentos contra estes desgastes.

DICA 1 – Entenda os conceitos de desgaste por erosão e desgaste por abrasão

  Eu elaborei duas definições bem amplas e que são muito importantes pra você levar em consideração para classificar esses mecanismos de desgastes e melhorar as suas especificações técnicas:

Desgaste por erosão:

  • Acontece pela remoção de partículas “que estão sendo transportadas em um fluído” e quando essas partículas impactam a superfície elas removem material.
  • Exemplo: Em um exaustor que sofre desgaste, passa por ele um fluxo de ar que contém partículas duras (ar com partículas de minério, fumaça com cinzas de carvão etc). Elas vão colidir com a superfície e remover material dela.
  • O desgaste por erosão pode acontecer  em ângulo raso ou perpendicular:
  • Quanto mais raso for o ângulo de erosão, melhor a solução vai ser voltada para materiais de dureza elevada.
  • Quanto mais perpendicular o impacto, maior será a necessidade de materiais com tenacidade.

Ângulo de Impacto no desgaste por erosão.jpg

Desgaste por abrasão:

  • Ocorre pela interação entre dois ou 3 corpos:
  • Quando com 2 corpos, duas superfícies em movimentos relativos se desgastam devido a sua rugosidade. Exemplo: um mancal de uma máquina;
  • A remoção de material de uma das superfícies pode acarretar também no desgaste por abrasão de 3 corpos, como apresentado nas imagens abaixo. Veja o exemplo a seguir: uma partícula do eixo que está mancalizado pode ser removida (da rugosidade) e ficar entre o eixo e o mancal.

Desgaste por abrasão.jpg

DICA 2 – Identifique o aspecto do desgaste

 A maneira como a peça se desgasta pode ajudar bastante na diferenciação dos desgastes:

  • O desgaste abrasivo apresenta, de maneira genérica, um aspecto em sulcos alinhados.

Luva de Desgaste (3).JPG

Desgaste por abrasão com 3 corpos (gaxeta, luva e partícula abrasiva)

  • Já o desgaste erosivo, quando em ângulo raso, se percebe um aspecto em forma de ondas, indicando o sentido de impacto. Já quando o desgaste erosivo é em ângulo perpendicular, se observa um aumento da rugosidade superficial.

DSC06486 - Copia - Copia.JPG

 Desgaste por erosão em ângulo raso

DICA 3 – Teste os tipos de desgaste

Depois que você entendeu o conceito de cada desgaste, simule. Existem diversos laboratórios que fornecem ensaio de desgaste abrasivo e de desgaste erosivo. É muito mais barato testar com um corpo de prova do que investir um valor elevado em uma material não adequado.

Por fim, é importante lembrar que existe uma série de revestimentos contra desgastes que proporcionam resultados incríveis. Já observamos peças de indústria de mineração, como luvas de bombas, por exemplo, tiveram sua vida aumentada em mais de 500% e seu custo anual de aquisição reduzido em mais de 70% em empresas que já utilizam esse tipo de estratégia para buscar redução dos desperdícios.

Porém, nem sempre os profissionais de desenvolvimento de produto e de engenharia de manutenção escolhem os materiais adequados. Os melhores materiais são aqueles feitos para suportar um ambiente específico.

É comum encontrarmos especificações de materiais bastante onerosos que não conseguem resolver o problema de maneira satisfatória. Entender com clareza o mecanismo de desgaste que atua na superfície é o primeiro passo para definir a melhor liga a ser aplicada.

DICA 4 – Vídeo complementar

Veja como avaliar o nível de desgaste por abrasão de um material logo a seguir.

Compartilhe este conteúdo:

Como uma boa seleção de materiais pode aumentar a vida útil de peças em mais de 1000%?

Você conhece o potencial de aumento de vida útil você pode ter com a aplicação de revestimentos contra desgastes? Veja o potencial nessa apresentação. Se você não identificar a sua situação, veja como você pode fazer o teste, de forma gratuita.

ico-estudo-de-caso-2

Entre em contato conosco

Descreva abaixo de que forma podemos auxiliar o seu negócio:

    Entre em contato conosco

    Descreva abaixo de que forma podemos auxiliar o seu negócio:

      Qual é a sua necessidade?

      Entre em contato conosco e descreva qual o seu problema para que possamos avaliar de que forma podemos auxiliar o seu negócio:

      Conheça os revestimentos contra desgastes metálicos e cerâmicos utilizados pela Rijeza.

      Conheça as principais aplicações dos revestimentos contra desgastes na indústria.

      Rijeza Metalurgia

      Revestimentos contra desgastes

      RS 240, KM 4, 3815, Bairro Scharlau
      São Leopoldo – RS

      Desenvolvido por
      SiriusPrime

      Qual a sua necessidade?

      Descreva abaixo de que forma podemos auxiliar o seu negócio:

        Agradecemos pelo seu interesse!

        Faça o download deste material clicando no botão a seguir:

        ×

        Olá!

        Clique no contato abaixo para iniciar uma conversa:

        × Como podemos ajudá-lo?