Revestimento de Carboneto de Tungstênio: 5 características importantes que todo engenheiro de manutenção precisa conhecer

Revestimento de Carboneto de Tungstênio

O revestimento de carboneto de tungstênio aplicado pelo processo de aspersão térmica tem sido cada vez mais utilizado na manutenção industrial para resolver problemas de desgastes. Essa liga pode trazer ótimos resultados para quem opta por investir nesse revestimento. Porém, os resultados também podem ser bastante desastrosos se alguns pontos não forem levados em consideração.

Aumente a durabilidade das peças com carboneto de tungstênio

Para que não haja erros, selecionamos 5 itens indispensáveis para obter o melhor resultado ao escolher o revestimento de carboneto de tungstênio para aumentar a durabilidade de peças:

1 – Ligas: Quando se fala em carboneto de tungstênio, estamos nos referindo a uma família de ligas. No processo de aspersão térmica existem diversas ligas de carboneto de tungstênio disponíveis. Exemplos: WC 12Co, WC 10Co 4Cr, WC 10 Ni, WC 17Co, entre outras. Isso quer dizer que, para cada ambiente, existe um carboneto de tungstênio mais apropriado. Algumas ligas trabalham em ambientes corrosivos, outras não aguentam sequer o nível de corrosão da água da torneira.

2 – Temperatura de trabalho: Todos os revestimentos de carboneto de tungstênio possuem elevada resistência ao desgaste por abrasão e por erosão, mas isso não quer dizer que trabalham em todos os ambientes com essas características. Essas ligas são aplicáveis em temperaturas de até 400˚C. Acima dessa temperatura eles perdem as suas características e deixam de ser resistentes a esses desgastes.

3 – Resistência ao impacto: Os revestimentos de carboneto de tungstênio aplicados por processo de aspersão térmica não possuem resistência ao impacto. O ancoramento do revestimento é mecânico e, quando submetido ao impacto, ele desplaca da superfície.

4 – Camada aplicável: Em ambientes muito agressivos é normal optarmos por camadas mais elevadas. Mas uma camada muito elevada não é sinônimo de excelente desempenho. O revestimento de carboneto de tungstênio trabalha com camadas máximas de até 0,5 mm. Acima desse limite, o risco de desplacamento aumenta devido aos níveis de tensão residual presentes no revestimento aplicado. Além disso, o custo de aplicação é mais elevado.

5 – Resistência à abrasão: O revestimento de carboneto de tungstênio, independente da liga, é uma das melhores alternativas para ambientes agressivos em termos de desgaste abrasivo. Ele apresenta desempenho 400% superior ao cromo duro, por exemplo.

Prestar atenção a esses 5 itens podem aumentar a durabilidade de peças em mais de 500%, com grandes reduções de custos.

Baixe a seguir o nosso datasheet do Carboneto de Tungstênio e utilize no seu dia a dia para obter os melhores resultados.

Compartilhe este conteúdo:

Carboneto de Tungstênio

Conheça as características técnicas, benefícios, aplicações e limitações do revestimento de Carboneto de Tungstênio.

ico-datasheet-2

Entre em contato conosco

Descreva abaixo de que forma podemos auxiliar o seu negócio:

    Entre em contato conosco

    Descreva abaixo de que forma podemos auxiliar o seu negócio:

      Qual é a sua necessidade?

      Entre em contato conosco e descreva qual o seu problema para que possamos avaliar de que forma podemos auxiliar o seu negócio:

      Conheça os revestimentos contra desgastes metálicos e cerâmicos utilizados pela Rijeza.

      Conheça as principais aplicações dos revestimentos contra desgastes na indústria.

      Rijeza Metalurgia

      Revestimentos contra desgastes

      RS 240, KM 4, 3815, Bairro Scharlau
      São Leopoldo – RS

      Desenvolvido por
      SiriusPrime

      Qual a sua necessidade?

      Descreva abaixo de que forma podemos auxiliar o seu negócio:

        Agradecemos pelo seu interesse!

        Faça o download deste material clicando no botão a seguir:

        ×

        Olá!

        Clique no contato abaixo para iniciar uma conversa:

        × Como podemos ajudá-lo?